quinta-feira, 29 de abril de 2010

A lenda da Flauta de Pã

Estava eu, estudando História da Música, quando me deparo com a tal 'Flauta de Pã'.
"Mas, que diabos é isso? ¬¬"
Corri para o guru Google, capaz de sanar todas as nossas dúvidas, e eis que surge a imagem da flauta:





Quem passa pela Pça. Saens Peña ou pelos arredores da Uruguaiana já ouviu o som da flautinha, tocada pelos descendentes de índios que vendem seus cds por lá.

A Flauta de Pã é um instrumento composto por uma fileira de tubos, com tamanhos desiguais, fechados em uma extremidade. Dependendo da região esse instrumento pode ter algumas características diferentes e ser conhecido por diversos nomes como: siringe (Grécia antiga), nai (Romênia), siku ou antara (Andes) e etc.

A idéia de um instrumento com tubos de sopro é do final da Idade da Pedra, e ao longo do tempo, o instrumento foi sendo aperfeiçoado. Na China, o sheng, instrumento semelhante (com tubos dispostos em círculo e um orifício central para o sopro) é dito como o precursor (ainda que longínquo) do órgão. o.o
Fato é que a flauta me pareceu até mais simpática depois de ler a importância histórica e, claro, depois de encontrar uma lenda sobre ela.
Então, sem mais delongas, vamos a parte cultural mais divertida da coisa: a lenda da flauta de pã!

Ao instrumento associou-se a lenda do deus grego Pã, deus dos bosques, campos e rebanhos.
Pã era metade homem e metade bode, com uma barba espessa e chifres na cabeça, e tinha como uma de suas "responsabilidades" multiplicar os rebanhos.
Quando passava pela floresta, o deus Pã assustava as pessoas por sua terrível aparência (daí a palavra pânico).



Diz a lenda que Pã percorria o monte Liceu quando encontrou a ninfa Syrinx, por quem se apaixonou. As ninfas sempre zombaram dos chifres e dos pés de bode de Pã, e com Syrinx não foi diferente. A ninfa não quis saber dele e fugiu. Pã a perseguiu até a margem do rio Ladon, onde tentou agarrá-la no momento em que ela se transformou em um punhado de caniços.
Pã suspirou de tristeza, e os caniços se agitaram emitindo um som melancólico e doce.
Encantado com o som que vinha dos caniços, os juntou e unindo-se com cera formou uma espécie de flauta, a qual ele chamou de syrinx, em homenagem a ninfa. Esse instrumento é hoje conhecido como a Flauta de Pã.

:D

3 comentários:

Anônimo disse...

nossa Oo
é um demonio!
volta pro inferno que é o seu lugar!

Anônimo disse...

Adorei...

Anônimo disse...

Show!! Amei...

Postar um comentário