segunda-feira, 25 de julho de 2011

Refrão




Quando ele me viu deu um sorriso do meio da multidão
Chegou perto e logo se esticou, me puxando pela mão
E me disse que eu era a coisa mais bela que ele viu nessa confusão
Que iria dali a alguns dias para Taiwan numa excursão
Que o mais diferente que tinha provado foi caipirinha de melão
Que nunca tinha usado Havaianas por falta de opção
Que queria morrer aos 70 pulando de um avião
Ele fazia rir de um jeito ritmado meu descompassado coração
Me pagava uma cerveja e levava nas costas seu velho violão
Me dizendo que andou esse mundo inteiro só pra debater a paixão
E quando me encontrou tudo fez sentido na sua canção
Agora ele se vai me dizendo que volta na festa de São João
Que vai lembrar de mim quando comer sushi conhecendo o Japão
Que a vida é engraçada e a Terra pequena pra tanta desilusão
Que tudo poderia mudar no seu roteiro algum dia querendo ele ou não
E a certeza que ele levava é que eu seria sempre o seu refrão

Leila Claudia Braga

0 comentários:

Postar um comentário