quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Mesmice


Ele me ensinou tantas coisas
Que acho que não sei de cor
Mas reparo vez em quando que aprendi
Que a inveja é branca
E a amizade é pura
Que os olhos da esperança
Ultrapassam a loucura
Que é sorrir sem ter porque
Fugir pra bem longe daqui
Nesse dia enfeitiçado
Pela moura dos meus sonhos
Dos seus contos e garranchos
Que só eu sei ouvir
O bom da vida é sonhar
De olhos bem abertos
E com o coração disperso
Por você eu venceria o mundo
E te salvaria da mesmice
Pois basta cantar um verso
Pra te ter aqui por perto
Se a chuva cai eu já não ligo
Pro cabelo que embaraça
Lindo é o nosso momento
E ninguém mais fará sentido
Além de ti
Leila Monteiro de Castro

2 comentários:

Pablo disse...

to chorando não, tá? foi só um cisco que caiu no meu olho...

Leilucha disse...

:)

Postar um comentário