sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Um ano em um parágrafo [2011]


2011 foi longo, tão longo que pareceram dois! Arranjei um emprego, comecei uma pós-graduação, arranjei outro emprego, comi sashimi e não gostei, desenhei para as crianças, comecei o curso de inglês, imaginei viagens que não tive tempo de realizar, comecei um livro, abandonei o inglês, conheci pessoas, retornei ao blog, dei banho no cachorro, li deitada na grama, abri uma conta, comecei um estágio, implorei por férias; descobri amigos quando eu mais precisava, corri atrás do ônibus, brinquei no quintal de queimar papel com sol e lupa, reconheci inimigos quando eu menos esperava, deitei na rede, comecei uma coleção de cartões telefônicos, ajudei pessoas, joguei copo d'água, senti cheiros que me lembraram a infância, fui ao Municipal, fugi da chuva, engoli o orgulho, comprei uma pulseira, coloquei moedas no porco da mamãe, criei expectativas, fui a festas, abracei forte e disse que queria pra sempre, bebi champanhe, "tricotei" cachecóis, aprendi a não criar expectativas, admiti coisas que nunca imaginei, comi macarrão, me emocionei com pacientes, ganhei presentes, frequentei a biblioteca, pesquisei artigos, senti saudades, comemorei com a família, fui a Feira dos Paraíbas mas não dancei forró, redobrei as esperanças, não joguei na loteria... comecei a usar filtro solar!

:D

1 comentários:

Pablo disse...

me vi em algumas partes, e peço desculpas pelo "comecei uma coleção de cartões telefônicos". Foi mal ae. hehehe

Postar um comentário