quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Um ano em um parágrafo [2013]

4 comentários

O ano passou voando, o ano passou correndo, mais um ano deixando saudade e um aperto no peito pelos que nos deixaram... Em 2013, tomei coragem e pintei o cabelo pela primeira vez, fiz um preparatório para concursos e estudei de verdade, entrei na academia - embora tenha durado apenas 3 meses e virado meta de retorno em 2014, fui à Bienal do livro e voltei com sacolas cheias e com menos espaço livre no quarto, fiz biscoitos com as crianças, participei de uma manifestação e me senti um pouco mais cidadã, vi robôs que pintavam quadros, me vesti de Chapeuzinho Vermelho, assisti ao pôr do sol na praia, enxerguei um céu incrivelmente repleto de estrelas - no meio da estrada - com a companhia ideal, pintei mais ainda o cabelo, assisti Nosferatu com orquestra ao vivo, experimentei narguilé, me despedi de amigas que foram morar longe e senti saudades, criei um novo blog, corri de sapos, voltei a estudar inglês, dancei forró madrugada adentro, ganhei desenhos das crianças do trabalho, fui ao show do Aerosmith e pulei com as amigas até a perna doer, guardei segredos, passei num concurso público, comecei a acordar com as galinhas e a percorrer longas distâncias em um rodízio de meios de transporte, ganhei um bolo de aniversário, joguei video-game, aprendi a fazer panquecas, fiquei ilhada na enchente, comecei um quebra-cabeça de mil peças, recebi carinho dos pacientes, comi rabanada gelada e dormida, perdi minha filha de quatro patas e chorei de saudades, andei - e caí - de bicicleta, conheci pessoas novas e fui acolhida, fiz uma viagem incrível com quem amo, passei algumas madrugadas jogando com pessoas queridas, ganhei no poker, fui a uma cidade abandonada e caminhei pelas ruínas, comi medialunas, tive a sensação de dever cumprido, andei no carrinho de bate-bate e me diverti como se tivesse 8 anos de idade... voltei a ser um pouco mais otimista.